Empresas Holding: Entenda esse modelo de negócio

 

Quando se fala em empreendedorismo, o planejamento estratégico vem com etapas e objetivos que visam manter os investimentos, a margem de lucro e capital de giro. Ao traduzirmos a palavra “manter”, para o inglês, temos o verbo “to hold”. Buscando proteger os investimentos de diversas empresas em um único empreendimento, obtemos a modalidade de holding empresarial, que basicamente centraliza o controle de ativos de diversas entidades. Esse desafio de negócios possui seus benefícios mas pode ser um pouco complexo, exigindo a consultoria de um profissional que tenha faculdade de administração.

A classificação de “holding empresarial” engloba uma empresa que possui a maioria das ações de outras empresas e detêm o controle de sua administração. Esse procedimento é bastante comum em fusões, sociedades limitadas, fundos de hedge, títulos, imóveis, marcas registradas, direitos autorais e patentes.

Entre as principais funções de uma holding temos a aquisição majoritária de ações de outras empresas, com poder de controle e tomada de decisões, mobilidade e ainda manter ações minoritárias com a finalidade de investimento. e ainda conseguir uma carga tributária menos que as administrações em separado. Porém, essa modalidade não produz, e é caracterizada estritamente com objetivo administrativo.

Um exemplo de holding de empresas é o Grupo WTW,que resultou da fusão entre a Gestão Ativa, empresa de desenvolvimento de sites, hospedagem e marketing digital, com a 80 20 Marketing, empresa de marketing digital, em Maio de 2013. De acordo com Kenneth Correa, administrador de empresas, essa modalidade é uma etapa que visa beneficiar os sócios envolvidos na transação e convergência para uma holding de empresas. “Não é algo que você pensa ao abrir um novo negócio, mas sim uma decisão, normalmente pensando em benefícios fiscais ou societários”. Essa consolidação traz ainda benefícios intangíveis, como a melhora da imagem da empresa, que passa a ser mais robusta.

Modalidades

Existem diversas modalidades de na hora de estabelecer uma holding: A pura, onde a entidade só é dona dos negócios e não produz; e a mista, que além de dona ainda possui alguma atividade. Existem também outras modalidades que visam investimento e preservação de patrimônio familiar. A holding de participação é minoritária, decorrente de interesse pessoal em continuar em sociedade. E a modelo de holding familiar, quando o patrimônio passa a ser administrado por uma sociedade, constituída pelos membros da família e as decisões de gerenciamento passam a ser feitas com regras e responsabilidades societárias.

Por que ser uma holding empresarial?

Essa modalidade de empreendedorismo possui diversas vantagens, como centralizar o controle ou organizar um grupo de empresas sobre o mesmo núcleo administrativo, diminuindo degraus hierárquicos, cadeias de tomadas de decisões e burocracia.

Uma alavanca financeira promove a melhoria das transferências entre empresas e auxilia nas políticas de crescimento interno e externo, tornando-se bastante viável para unidades internacionais.

Benefícios fiscais

Além da de deixar a administração de diversas empresas mais dinâmico e centralizado, estabelecer um modelo de holding de empresas também auxilia na diminuição da carga tributária. Como resultado prático resultante do estabelecimento da holding existem os seguintes benefícios:

Diminuição do imposto de renda sobre aluguéis

Se o recebimento de aluguéis é feito por pessoa física, ele se enquadra na Tabela Progressiva do Imposto de Renda, podendo atingir até 27,5%. Quando passa para pessoa jurídica, essa margem tem uma redução para 11,33%, englobando os tributos IRPJ, CSLL, PIS e Cofins mais o adicional do imposto de renda à alíquota de 10%, quando for o caso. No caso de micro empresas, essas se encaixam no Simples Nacional, mesmo que somado em quantidade de capital e funcionários, as empresas sob o controle da holding ultrapasse os limites de caracterização de micro empresa. Existe ainda a possibilidade de diminuir o Imposto de Renda, em caso de venda de imóveis comprados ou integralizados para a consolidação da holding.

Preservação de patrimônio

Estabelecer uma holding também garante diversos benefícios legais, considerando que as subsidiárias operam como unidades separadas. O resultado prático mais palpável nesse âmbito é que se uma das empresas controladas pelo grupo vai mal, as outras não sofrem as consequências que podem ser aplicadas por lei, como busca e apreensão de alienação fiduciária, penhora e cobranças de dívidas por meios judiciais. Dessa forma, mesmo com a fusão de empresas e sua administração centralizada na holding, as empresas tem independência entre si, onde o mau resultado de uma não prejudica os bons resultados de outra. Essa regra também é aplicada na holding familiar, onde os bens e recursos são de responsabilidade dos sócios em separado, e suas operações independentes afetam apenas a unidade societária responsável pelo recurso ou aplicação.

A modalidade de holding empresarial tem sido explorada nos últimos anos, beneficiando principalmente empresas que possuem ramificações internacionais. Mas as regras de administração não restringem que pequenas empresas se enquadrem na modalidade. Porém, dependendo de sua complexidade, a consultoria de um profissional especializado, com diploma de uma boa faculdade de administração é indispensável.

Aprenda a Criar seu site em Wordpress Gratuitamente

jacqueline

Website: