Suplementação alimentar é oportunidade de negócio promissor no país

Suplementação alimentar o Brasil é o segundo maior produtor de suplementos do mundo e a demanda não para de crescer

Suplementação alimentar. O comércio fitness é uma tendência que só cresce no país, estimulando novas oportunidades de negócios relacionados à vida saudável

Suplementação alimentar

Uma fatia desse mercado voltada à suplementação vem crescendo devido à demanda desse estilo de vida.

Porém, para investir nessa modalidade de negócios é fundamental verificar junto à Anvisa sobre os produtos, regulamentos e detalhes burocráticos que garantem a qualidade dos produtos, fornecidos pela fábrica de suplementos.

O propósito da suplementação é auxiliar a dieta de quem pratica exercícios regularmente, fornecendo proteínas, carboidratos, aminoácidos e vitaminas.

O objetivo é acelerar o aumento de massa muscular e ajudar na disposição durante os treinos.

Mas engana-se quem pensa que apenas os atletas podem consumir os suplementos, claro que existem os que são feitos especialmente para eles, mas no mercado há as opções para quem precisa de uma complementação de vitaminas, fibras ou minerais.

Segundo informações da Brasnutri (Associação Brasileira dos Fabricantes de Suplementos), o mercado da suplementação quadruplicou entre 2008 e 2012, aumentando de R$ 150 milhões para R$ 600 milhões em 2012.

No Brasil existem cerca de 2,5 milhões de consumidores de suplementos, 250 marcas que pertencem a 100 empresas, sendo elas 60% nacionais.

Os produtos são vendidos em aproximadamente 11 mil pontos, contando lojas especializadas e farmácias. 

Suplementação alimentar Crescem as academias, cresce a procura por suplementação

Paralelamente a ascensão do mercado de suplementação, as academias estão ganhando cada vez mais espaço.

Segundo o Sebrae, de 2007 a 2012 houve um crescimento de 133% no setor, mesmo com a desaceleração a média por ano ficou em torno de 13%.

Esses números ficam ainda mais expressivos se comparados com os Estados Unidos, que apesar de ainda ganharem na porcentagem de pessoas que frequentam academias (cerca de 14% da população contra 4% do Brasil), perdem quando o assunto é a média de crescimento do mercado de suplementação.

O mercado norte americano cresce 5%, enquanto por aqui a média é de 15%, com previsão de chegar a 20% no segundo semestre de 2017.

Como dito antes, os suplementos não são exclusividade dos atletas. Os adeptos de exercícios físicos, ou não, também podem e amam fazer suplementação.

É o que indica uma pesquisa feita pela Abenutri em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos para Fins Especiais e Congêneres (ABIAD) e a Associação Brasileira das Empresas do Setor Fitoterápico, Suplemento Alimentar e de Promoção da Saúde (Abifisa).

54% dos brasileiros consomem algum tipo de suplemento, entre os mais comuns estão o Ômega 3, multivitamínicos, minerais, proteínas, fibras e o óleo de fígado de bacalhau.

Potência mundial

Atualmente o Brasil é o segundo maior produtor de suplementos no mundo, de acordo com a Brasnutri.

Apesar de ser um setor novo, é bastante promissor. Para empreender nessa área é preciso a concessão de uma licença especial para a comercialização de artigos alimentares e um selo de autorização da Anvisa.

É fundamental que os produtos sejam aprovados pela Anvisa. A melhor alternativa é analisar os melhores parceiros de mercado, com uma gama maior de produtos, com listagem fornecida pela fábrica de suplementos.

Aprenda a Criar seu site em Wordpress Gratuitamente

jacqueline

Website: